T U T O R A : )

carregando...

Recursos financeiros escassos podem não ser problema com uma mentoria eficaz

A gestão dos recursos financeiros é uma atividade comum à todas as empresas. Mas, quando consideramos o modelo de negócio das startups, é preciso ter atenção a algumas questões para que o negócio não encontre problemas como a escassez de recursos. 

Nesse sentido, a mentoria pode ser extremamente benéfica para planejar a estrutura financeira da startup e evitar obstáculos na sua gestão. 

Por isso, apresentamos neste conteúdo a importância do controle financeiro para as startups, quais são os principais erros cometidos nesta área e como a mentoria pode contribuir com a gestão dos seus recursos!

A importância da gestão de recursos financeiros para startups

Os recursos financeiros costumam ser um dos principais obstáculos para o crescimento de uma startup, já que nem sempre a gestão das finanças consegue acompanhar o dinamismo e velocidade deste modelo de negócio. 

Além disso, uma startup também exige uma estrutura financeira que seja escalável, ou seja, repetível e eficiente, e que não demande custos maiores progressivamente. 

Caso contrário, se a startup alcançar um crescimento exponencial, sua estrutura financeira pode não suportar este crescimento. Inclusive, ter uma organização financeira sólida é um dos fatores que contribui para a captação de investimentos. 

Os possíveis investimentos são outro desafio de gerir os recursos financeiros de uma startup. É preciso que eles sejam aproveitados ao máximo e de maneira eficaz para que a startup tenha um diferencial competitivo no mercado e consiga manter sua saúde financeira. 

Contar com um planejamento e controle financeiro eficiente, mesmo nos primeiros meses do negócio, quando não há muitas movimentações no fluxo de caixa, é uma prática que garante uma atuação mais assertiva, e até onde o modelo de negócio permite, proporciona mais estabilidade. 

Controlar todas as entradas e saídas de dinheiro, projeções de receita, tributos e obrigações fiscais, e as metas a pequeno, médio e longo prazo da startup é uma forma de estar mais preparado desde o início para o crescimento do negócio e evitar futuros problemas. 

Desta forma, é possível ter uma visão muito mais ampla e estratégica da situação financeira da startup e adequar o que for necessário para atingir os objetivos definidos. 

Principais erros cometidos com as finanças do negócio

Quando a gestão financeira não é bem estruturada desde o início, alguns erros podem se repetir ao longo do tempo, gerando problemas frequentes que podem ter um impacto negativo para a startup. 

Entre os principais erros que são cometidos na gestão dos recursos financeiros de uma startup estão:

  • Não planejar e controlar o fluxo de caixa, ou fazer isso de uma maneira pouco efetiva; 
  • Realizar empréstimos bancários sem que o negócio tenha estrutura para lidar com a responsabilidade dos parcelamentos, juros altos e demais taxas que costumam ser cobradas;
  • Falta de capital de giro para atender às demandas internas da empresa
  • Não criar processos escaláveis que possam acompanhar o crescimento da startup;
  • Precificar incorretamente a solução vendida, de forma que o preço não fique alinhado às necessidades de faturamento.

O impacto que este tipo de problema tem na gestão e no sucesso de uma startup fica claro quando analisamos os dados da pesquisa da CB Insights, apresentados no site Whow

Entre os motivos que levaram à falência as 101 startups analisadas no estudo, 3 estão diretamente ligados aos recursos financeiros:

  • 29% das startups faliram devido à falta de dinheiro. Ou seja, os negócios ficaram sem capital de giro e fluxo de caixa para se manter e sustentar o desenvolvimento;
  • 18% apontaram problemas com precificação que os levaram à falência. Muitas vezes pode ser difícil para o gestor entender se o preço é muito alto para despertar o interesse de compra, ou muito baixo a ponto de não cobrir os custos operacionais da empresa;
  • Por fim, 8% das startups analisadas relataram falta de interesse de investidores como motivo para a falência. Se mesmo com o apoio de investidores o crescimento da startup ainda é um desafio, quando os empreendedores estão sozinhos nesta jornada a tarefa se torna ainda mais difícil.

Como a mentoria pode contribuir na gestão financeira?

Como você viu, a gestão dos recursos financeiros tem uma grande importância para o sucesso de uma startup. Mas, como evitar problemas financeiros e realizar um controle financeiro mais adequado ao seu modelo de negócio?

Existem diversos fatores que podem influenciar nesta questão, como um bom planejamento inicial e o uso de tecnologias, por exemplo. Mas algo que pode fazer uma grande diferença é a mentoria. 

Contar com um mentor especializado em finanças para startups é uma forma de ter uma visão mais clara e estratégica do seu negócio, mesmo que você ainda não tenha a experiência necessária, o que é comum no início da empresa ou quando você se depara com um novo problema. 

A mentoria também pode contribuir das seguintes formas:

Identificar pontos críticos na sua gestão e possibilidades de melhoria

Ao apresentar sua necessidade e problema ao seu mentor, o ideal é que vocês façam uma revisão dos processos para entender onde que este problema se inicia, qual o fator que gera esta situação. 

Esta prática pode superar suas expectativas, pois diversos outros pontos importantes são identificados nesta revisão. Portanto, você consegue se antecipar a alguns problemas e melhorar o seu planejamento. 

A mentoria ajuda a planejar a escalabilidade

Como já pontuamos, a área financeira da startup precisa acompanhar o crescimento do negócio para que ele seja sustentável. Por isso, um mentor qualificado, que já passou por este mesmo tipo de situação, pode te ajudar a antecipar o modelo de funcionamento dos seus recursos financeiros e orientar a adequação dos processos.

Ou seja, você conta com toda a experiência de quem já fez a gestão financeira de um negócio escalável e sabe onde estão os principais gargalos. É uma maneira de otimizar o seu trabalho e focar no que tem mais impacto para o seu negócio. 

Padronizar os processos

Considerando o ambiente de inovação no qual as startups estão inseridas, toda a complexidade e burocracia da área financeira pode se tornar um grande obstáculo. Mas a mentoria auxilia você a descomplicar os processos e tornar determinadas atividades mais padronizadas.

Isso porque, a mentoria proporciona um direcionamento do que é preciso fazer e qual é a maneira mais indicada de fazer isso. Assim, você evita que os processos sejam realizados cada vez de uma forma diferente, reduzindo falhas e aumentando a eficiência da gestão. 

Definir os indicadores financeiros ideais

Por fim, a mentoria é uma maneira de ter um olhar sob outra perspectiva dos seus resultados e da análise das métricas financeiras. 

Entender o que cada indicador mostra sobre o seu negócio e sobre a saúde financeira é fundamental para definir as estratégias de gestão corretas e evitar a escassez dos recursos. 

A definição dos indicadores que mais fazem sentido para a sua startup e a análise eficiente deles é o que possibilita se antecipar a problemas que poderiam trazer instabilidade para o negócio. 

Mas destacamos que para isso é essencial contar com um mentor especializado em gestão financeira, principalmente para startups. Assim você consegue tirar maior proveito de tudo que a mentoria tem a ensinar e tornar esta atividade mais estratégica. 

Para continuar aprendendo sobre as boas práticas de gestão para startups e os benefícios da mentoria, clique abaixo e se cadastre em nossa newsletter!

cadastro na newsletter

Artigos relacionados

Posts recentes

Employer branding: saiba o que é e como ele pode ser aplicado pelo RH
7 boas práticas para otimizar o processo de recrutamento e seleção!
Como uma mentoria pode ajudar a trazer escalabilidade para sua startup